terça-feira, 14 de maio de 2013

Crônica: Pensamentos Vagos de uma Mente sem Limites

Olá pessoas, sejam bem vindas a mais um post aqui no meu cantinho de idéias perdidas, e devaneios


sem noção.

Não quero falar muito hoje, pois quero dar bastante destaque para essa crônica, que há muito tempo não escrevia, mas, enfim. Espero que gostem dela e que faça refletir, nem que seja só um pouquinho.


Pensamentos Vagos de uma Mente sem Limites



Faz realmente muito tempo desde que não escrevo. Já havia até esquecido do cheiro da tinta em contato com o papel.

Há mais ou menos um ano e meio que não faço esse ritual. O ritual que usei por muito tempo para poder escrever sem que nada, ou ninguém pudesse me atrapalhar.Fechar a porta com a chave, fechar a cortina de modo que nem ar entre, colocar os fones nos ouvidos e ligar uma música condizente com meu estado de espírito. Hoje, “Iron and Wine” combina mais do que perfeitamente com as ondas da minha alma.

Eu não tenho nenhum tema em mente, na verdade, esse tem sido um dos maiores bloqueios que minha mente tem sofrido nos últimos meses. Mas hoje acordei com o pensamento:

Se não consigo pensar em nenhum tema para escrever, porque não escrever sobre não conseguir pensar em nada para escrever?”.

Eu sei. Isso pareceu meio complexo... Mas é mais simples do que parece dentro da minha cabeça, acredite.

Tenho revisto muitas coisas, muitos seriados que curtia quando era menor, na esperança de encontrar aquele mesmo espírito de “Escritor Aventureiro” que tinha... Mas foram-se dias em vão.

O que eu nunca notei é que o meu lado “Escritor Aventureiro” nunca me deixou. Na verdade, ele sempre esteve lá, suprimido pelo peso da rotina, as obrigações de um adulto, os pensamentos fúteis Socio-Fundamentais.

Ok, eu sei, a palavra “Socio-Fundamental” não existe, e se existe não tem o mesmo significado que eu quis impor. Mas isso também faz parte do conceito que acabei de criar.

Definindo de uma forma clara: Os pensamentos Socio-Fundamentais são forças dentro de sua própria mente que impedem uma visão clara. Essas forças nem sempre são criadas pela sociedade. Porém, quando é, ela lhe permite pensar o que se pode, e o que não se pode a respeito da mesma.

Se você for pra direita, aqueles de maior número te dirão que ir para a direita é coisa de maricas, e que a esquerda é bem melhor. Notem, não estou falando de certo ou de errado, estou falando apenas de opiniões e derivados.

Um exemplo, neste mesmo texto: Porque não se pode criar uma expressão, ou uma palavra sem que você seja taxado de idiota, ou de sabichão?

Dinheiro é necessário pra viver, mas ele é realmente tão necessário a ponto de deixar de lado anos de sua vida para poder viver alguns anos de luxo?

Você aí que entende de música, quando leu “Iron and Wine” e pensou “Ah, ele ouve Iron and Wine? Baita música de Maricas!”, porque pensou isso?

Certos pensamentos são tão forçados a nós, desde pequenos que nunca nem cogitamos a hipótese de critica-los. Como, até mesmo pensar em seu real potencial.

Muitas pessoas são forçadas desde pequenas a acreditar em algo, como “Você não tem talento musical” ou até por si mesma “Não sou talentoso, não sei escrever que nem você”.

Pensamentos Socio-Fundamentais. Pensamentos criados pela sociedade para fazer as pessoas não crescerem mais do que elas “devem”.

Quando, e de onde você aprendeu a expressão “Não posso ser X” ou “Se eu for Y vou ser uma pessoa fracassada”? Em um desenho na TV? Seus pais lhe diziam? Viu um personagem assim em uma novela ou jogo quando era pequeno?

O que te faz ter total certeza de que aquilo é lei para a sua vida?

Abra sua mente, pense positivo.

Aquilo que te bloqueia hoje pode ser o motivo de sua inspiração no futuro. Este texto é um exemplo vivo disso.

Por hoje é só. Escrevi bastante para quem não escreve nada há bastante tempo.

Vejo vocês na próxima, então, até mais. 
Nos siga em outras redes sociais!