domingo, 15 de abril de 2012

Falando em Stalkear... - Crônica: O desespero das noites sem você

Ah, o lindo amor Stalker (AJKDHKAJSHDKJAHSD)
Eu não posso falar muita coisa, já fui stalker por muito tempo. Uns consideram apenas um passatempo, para outros é questão de vida ou morte, já para outros como eu, Stalkers é uma arte -N

Bom, não que tenha alguma coisa a ver com  stalkear, mas eu estava ouvindo "Meteor Shower - Owl City" enquanto formulava a idéia, então, se quiserem ouvir enquanto lêem...

Chega de papo, simbora pra crônica:


Ps: Não é uma história verídica, apesar de acontecer diariamente com milhões de Stalkers por aí.
Ps2: Stalker vem de Stalking é um termo americano que pode ser traduzido literalmente para "Perseguidor". É o ato de perseguir pessoalmente ou virtualmente uma pessoa por conta de uma paixão ou apenas afeição a ela. Em alguns casos chega a ser doentio, mas nem todos são. Mais detalhes no Tecmundo


O Desespero das Noites Sem Você

Por Kelvinouteiro

Todas as noites o vento vem bater em minha janela para chamar minha atenção e então eu olho para fora, imaginando se você poderia estar lá, jogando pedrinhas na janela e então vejo apenas o meu quintal, vazio, artesanatos antigos, vasos com plantas...

Acho que está vindo uma tempestade, é melhor fechar minha casa. Não sei, não quero fechá-la. Ainda acredito que talvez você ainda possa vir me visitar.

Você não virá, eu sei, mas meu coração não para de bombear de esperança e saudades de você.

A cada passo que faz ranger este velho piso de madeira, toda vez que uma porta se fecha pelo vento, tudo me lembra você, me faz acordar desesperado e chamando por seu nome, mas você não está aqui. Nunca estaria.

Eu sei, sou apenas um Stalker.

Você nunca me viu, talvez nem saiba que eu existo, mas eu te conheço, isso já basta para mim. Não irei apelar para o velho clichê de sentir ciúmes a cada foto sua abraçada com outro. Eu sei que não te pertenço, assim como você não me pertence. Sei quão proibida é essa paixão.

O vazio e silêncio das minhas noites me deprimem. Saber que você talvez nunca irá me ver me deprime. Amar e não ser amado. Mas eu aprendi a superar isso com o tempo, e se ainda não aprendi, vou aprender.

Cobertores em dias frios não me esquentam quanto à idéia de adicionar você em uma rede de conversas e conversar com você sem lhe dizer o quanto já lhe conhecia antes e o quanto quero te conhecer mais. Talvez eu já tenha feito isso, e você nem percebeu.

Eu gosto de você assim como gosto de café quente numa manhã gelada de outono, assim como limonada no verão, melancia na primavera e chocolate quente no inverno, gosto de você como jamais gostei de qualquer outra pessoa, simplesmente gosto de você.

Mais uma vez o vento vem bater na minha janela, mas dessa vez mais forte. Chuva cai e escorre pela janela fazendo o meu reflexo chorar. Ou será que estou chorando mesmo?

Raios e relâmpagos caem ao longe, eles me fazem pensar se você está vendo o mesmo céu que eu, o mesmo céu chuvoso e melancólico que sooa canções que só pessoas apaixonadas como eu podem ouvir.

Telhado rangendo, goteiras pingando, pessoas correndo na chuva, gritando, rindo, tudo me lembra você. Estranho né.

Sinto sua falta.

De seu Stalker favorito.
Nos siga em outras redes sociais!